sexta-feira, 16 de setembro de 2011

Enfim, Adeus:

"Não há nada mais sincero do que viver. Olhar o passado com 'esnobismo', mas acima de tudo com nostalgia. Dentre túmulos agonizantes e um arvorecer de ingratidão, chorar por boas lembranças. Afinal, lembranças sempre serão boas (nada é tão ruim que queiramos selar no tempo).
Afogar as mentiras e afagar as verdades. O que fomos e o que seremos. Fantoches de visual cafona, certezas impregnadas de novos questionamentos, realidades baseadas em utopias.
Tudo, o tempo todo está em mutação, mas hora ou outra cairão naquele velho sono de abandono chamado morte.
E no final, não há nada mais falso do que viver".




Hoje numa rua vista em sonho, despertei de uma lembrança há muito tempo maquilada. Versos e poemas que descreviam nossa adoração expectante. E só agora vejo como sinto falta daquela velha bagunça quente, que debaixo dos lençóis me desconcertava. Perdi aquela tal paixão estagnada e vesti-me de um olhar desnudo. Ah, lindos dias foram aqueles... Ora, que estou falando? Ingratos e repudiosos dias foram! Me enganaram. Eu realmente pensei que seria pra sempre. Tá bom, eu não tava pronto, mas ter um pedaço do paraíso por pouco tempo dói mais do que viver no inferno pra sempre.



Você foi meu melhor outono.


Só agora percebo que cada gole daquele uísque que anestesiava meus lábios valeu realmente a pena. Até seus beijos cheios de cinismo e terceiras intenções me tornaram cúmplice desse amor de meia estação.



Eu não sou bom com as palavras, e sei que tudo não passa de um sonho, ou mais um estado de embriaguês, mas ainda assim, largaria esta rua abandonada, beberia aquele uísque vagabundo e faria as pazes com esse passado ingrato. Quem sabe assim ele me enviaria uma overdose ou me condenaria enfim à solidão. Sei que tudo valeria a pena pra ter seu beijo tácito e seus fingimentos de volta na minha vida.



Mas quem sabe um dia, na imperdoável e sarcástica mão do passado, eu possa lembrar de ti com mais exatidão e menos euforia.


Prometo que nesse dia quebrarei minhas promessas e te enviarei uma carta -- mesmo sendo péssimo com as palavras -- e quem sabe você me retorna com um pouco de santidade e um punhal de lágrimas.




PS * Nunca esquecerei das suas mentiras (que eu ainda sustento) e da sua voz (que ainda me perturba).
Em cada momento, por mais que irreal, eu te amei.

17 comentários:

  1. muito bom..
    dah uma passada lah>>http://resumo-net.blogspot.com/

    ResponderExcluir
  2. Muito bom o texto. Palavras tocantes... e sinceras. Gostei muito do seu blog, dei uma olhada geral. Visite-me tb, espero q goste!
    Abraços!

    http://evesimplesassim.blogspot.com

    ResponderExcluir
  3. legal o texto. ás vezes nós nos sentimos assim e temos alguém que possa ter causado isso.

    segue e comenta o meu:
    http://valdeirshow2010.blogspot.com/

    ResponderExcluir
  4. Otimo texto!
    parabéns pelo blog , estou seguiindo

    http://meeninasmulheres.blogspot.com/2011/09/coracao-errante.html

    ResponderExcluir
  5. Ei, você é bom simmm com as palavras!

    Bom início de primavera.

    ResponderExcluir
  6. Você é simplesmente divino com as palavras. ótimpo texto.. Siga em frente... As vezes nós nos sentimos assim e temos muitas pessoas que nos podem causar isso.
    http://lollyoliver.wordpress.com/

    ResponderExcluir
  7. Interessante, foi um texto romantico sem sentimentalismo exarcebado, o que é raro e muito bom! Ainda que no ínicio fala sobre o tempo e nossa transformação, um "mix" deveras interessante!

    ResponderExcluir
  8. muito bom o blog e o texto..

    http://www.diversao-web.com/

    ResponderExcluir
  9. Olá, já estou seguindo seu blog aqui. Adoraria ver você presente no meu tambpem, te encontrei atravez de uma comunidade do orkut. Aguardo retribuição.
    http://maniasdadiva.blogspot.com/
    bjos

    ResponderExcluir
  10. PS fui muito depressivo esqueça tudo bola pra frente manolo o passado so incomoda

    ResponderExcluir
  11. O bom e o certo é olhar pra frente. Sempre.

    bjo bjo
    http://sverbal.blogspot.com/

    ResponderExcluir
  12. Oi, eu não acho que o seu texto tenha sido depressivo, ou exagerado, acredito que ele tenha sido na medida, ele expressou muito bem o que você deve estar sentindo, ou não, e não só você mas também outras pessoas, você escreveu de uma forma que é capaz de tocar todos aqueles que estão passando por isso, que viram o fim mas não são capazes de aceita-lo e conviver com ele, eu não vou dizer para você bola pra frente isso passa, porque isso é obvio e qualquer um pode dizer, até mesmo você pode dizer isso para si mesmo, o dificil é entender e levar essas palavras à diante, o certo é deixar o tempo agir, um dia passa.


    controversiasporana.blogspot.com

    ResponderExcluir

Leia com atenção.
Não esquecendo que tudo é desenvolvido como poesia livre, seja uma crítica ou um ponto de vista.
Ninguém é obrigado a concordar, mas respeitar e ser sincero ajuda ^^