terça-feira, 22 de janeiro de 2013

Eu sou... Clive B. Capítulo Décimo Segundo: Enquanto Formos Jovens, Viveremos e Morreremos Por Nós Mesmos...

O escuro é uma metamorfose diferente dentro de cada um. Os diferentes prismas que as sombras podem ofertar, são jóias singulares e peculiares, dentro de seus próprios mundos inventados. Por exemplo, no escuro do meu quarto eu me sinto seguro. Protegido. Nada pode me atacar. Ao mesmo tempo, baixo as defesas e algo em mim parece se revelar. Talvez uma parte que jamais seja apresentada às pessoas. Um versículo arrancado e remoído de uma poesia parafraseada de alguém com muita solidão e libertinagem a oferecer. Sob o escuro do meu quarto, eu me permito ser fraco e degradante. E assumo a responsabilidade de aguentar a culposa e silenciosa penitência que as paredes oferecem.


Mas ainda assim, para uma criança, as paredes do quarto são como muralhas do seu castelo.


Há milhares de mensagens subliminares escondidas ao redor destas paredes. Tantas gargalhadas. Tanta culpa. Tanto desprezo. Tudo foi tingindo e varrendo as verdades pra baixo do tapete numa tentativa de justificar todos os erros conseguintes.


E aqui eu compus canções pelo meu corpo. E meu pulso foi a tábua preferida pra justificar as composições. Eu sou uma orquestra toda trabalhando sem um maestro. Eu só faço barulhos incompreensíveis.


Por outro lado, sob o escuro da rua eu ganho forças. A noite me concede a liberdade que qualquer poeta necessita. Eu assovio pontes e aspiro neve em flocos. Toda a insegurança injeta a droga que eu preciso pra criar. Pra existir. Eu danço com o sexo e a noite. Porque o dia é a minha ressaca recorrente. Eu bebo o pôr-do-sol porque só ele entende as minhas lágrimas aprisionadas pelo meu orgulho, e a minha corrida incessante de mim mesmo. Corro pelo crepúsculo, mas corro ainda mais pra não chegar a lugar algum.


Só ele sabe que eu grito no escuro porque acho que alguém, algum dia, me ouvirá e me resgatará. E eu bebo a voz das estrelas e a auto-piedade que sobra. Eu trago de volta cada dor pra assim viver uma noite mais. Eu sangro meu coração todo fim de noite, mas ninguém percebe. Mas agora eu preciso guardar tudo o que me sobrou pro próximo drink.

Eu vivo rápido e morro jovem várias vezes, e esse é o meu destino.

25 comentários:

  1. Sempre supreendente a forma como escreves ,e sempre um enorme prazer visitar a tua pagina ,fica a espera da proxima postagem ,um abraço

    ResponderExcluir
  2. Faz sentido, Luíz...
    a gente "vive e morre" várias vezes...
    gostei desse texto. =]

    ResponderExcluir
  3. Uma delicia seu novo conto, gosto muito de andar por aqui e quando encontro novidades acho sempre um mimo, este começo é por exemplo um show,_O escuro é uma metamorfose diferente dentro de cada um...Um fraterno abraço do tio Castanha

    ResponderExcluir
  4. Caro amigo

    As palavras
    que nos fazem
    viajar
    em pensamento
    são preciosas...

    Que todos os dias
    os sonhos nasçam em ti,
    como nasce o sol pela manhã...

    ResponderExcluir
  5. Olá! Boa tarde!!!

    As palavras nos fazem refletir mais a complexa da vida!

    Valeu seu post.
    Beijos e um ótimo fim de semana!!!

    ResponderExcluir
  6. Trago para cá o que respondi lá:
    Depois de ler:
    Abraço boneca e uma lambida na orelha...
    Não consigo mais escrever nada...estou tremendo na "base"...rsrsrsrsrs...
    Logo conseguirás tudo o que agora não consegues e tanto queres.
    Vou te visitar se me prometeres não me aprisionar em teus braços e a lambida se transformar num beijo...ksksksksksks...

    Agora vou ler teu texto e debulhar TUDO!!!!
    "Enquanto Formos Jovens, Viveremos e Morreremos Por Nós Mesmos..."
    Céus...nada mais verdadeiro,Luis!
    A juventude é um estágio de vida magnífico...é nesta fase que somos corajosos,guerreiros e acreditamos ser tudo possível!
    No escuro do teu quarto é onde tu podes ser AUTÊNTICO...é o único lugar que deixamos as vestes cair e somos nós mesmos...será que é porque é escuro???
    Não creio,é porque é o porto seguro e disso tu sabes muito bem,pois adoras te refugiar nele.
    E quem não o faz?
    ................
    " Eu sou uma orquestra toda trabalhando sem um maestro."
    ................
    Luis,que coisa mais linda!!!
    Logo encontrarás teu maestro!
    Ahhhhhhhhh...Clive...que coisa mais amada,leia outra vez,acho que não vais acreditar que fostes tu que escrevestes esse trecho:
    .................
    " Eu danço com o sexo e a noite. Porque o dia é a minha ressaca recorrente. Eu bebo o pôr-do-sol porque só ele entende as minhas lágrimas aprisionadas pelo meu orgulho, e a minha corrida incessante de mim mesmo. Corro pelo crepúsculo, mas corro ainda mais pra não chegar a lugar algum."
    .......................
    Ahhhhhhhhhhhhh...Luis...que esse alguém venha logo para te resgatar e te fazer feliz!
    Beijão...só UM...senão acabo ficando por aqui!



    ResponderExcluir
  7. Olá!Boa noite!
    Luis/Clive
    Bom retorno!Com tudo!
    concordo...O escuro é uma metamorfose diferente dentro de cada um...Há milhares de mensagens subliminares escondidas ao redor destas paredes. ...é o entendimento que luz e escuro são noções de segurança ou não.O fato de pensarmos que são verdadeiras cria uma poderosa ilusão que causa nosso sofrimento ou alegria. Não há vinda nem ida, não há igual, e não há diferente, não há eu permanente, não há aniquilação. Apenas achamos que há. Quando entendemos que não podemos ser destruídos, estamos libertos do medo. É um grande alívio. Podemos desfrutar da vida e apreciá-la de uma nova maneira.
    Belo final de semana!
    Abraços

    ResponderExcluir
  8. Oi Luiz Paz
    A vida em si é uma metamorfose diária. O escuro é onde se coloca pra fora todos os nossos "bichos" e nesse vaivém da vida, se morre e nasce todos os dias para poder beber da vida a luminosidade do pôr do sol e na penumbra grita, pois ninguém ouvirá a sua voz e na ânsia da sua vida atribulada, morre cedo o seu lamento.
    Muito bom
    Gostei
    Beijos Lua Singular

    ResponderExcluir
  9. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  10. Oi Luiz,
    Eu amei seu texto. Todos os dias engolimos situações ora fortes ora delicadas e penso que no final do dia morremos para renascer no dia seguinte. As paredes do quarto como muralha de um castelo, mais a pior prisão é onde a liberdade vive e que controla somoos nós.
    Texto demais, adorei.
    Bom retorno.

    Beijos

    ResponderExcluir
  11. Um texto jovem, um texto de quem sabe o que diz.
    Parabéns

    ResponderExcluir

  12. Estou a 7 anos na blogosfera : A viagem é o casula
    hoje completando 2 anos de vida.
    Quantos momentos alegres e triste também
    faz parte da nossa jornada.
    Deus permita muitos anos de vida para mim e meu blog
    um mundo fantástico.
    Onde nossas amizades sem face completa de maneira
    sobrenatural minha vida.
    Obrigada pelo seu carinho por fazer parte da minha caminhada
    muitas vezes cansada ou meu caminhar um pouco mais lento.
    Hoje deixo na postagem mil carinhos para você
    um mimo desse dia feliz.
    E o sorteio de mais 2 livros meus não
    importa qual Pais será ganhador receberá com certeza com muito amor.
    Pode até pensar porque sorteio tantos livros meus não é mesmo?
    Por ele ser bom e de alguma forma deixar um pouco de mim para vocês.
    Meu eterno carinho.
    Um feliz final de semana.
    Beijos na alma e no coração.
    Evanir.
    Luis seu texto é emocionante demais.

    ResponderExcluir
  13. Olá.
    Adorei seu blog, gostei de tudo que vi por aqui.
    Voltarei mais vezes.
    Até mais

    ResponderExcluir
  14. Apenas um coração para tantos sentimentos.

    Gemária Sampaio

    ResponderExcluir
  15. Passando pra desejar um final de semana maravilhoso pra você

    Beijos
    Ani

    http://cristalssp.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  16. Oi Luis!
    Opa..se você ficou interessado nos cadernos,basta entrar em contato por mail..mandar as imagens e o resto conversamos em off para efetuar o pedido, se for ocaso \o/
    KKKK o preço pode ser barganhado XD.
    Ah sei como é quando damos um tempinho..é a vida corrida! Estou aos poucos tentando voltar com tudo ao blog!
    bjs!

    ResponderExcluir
  17. Oi Clives!

    "Há milhares de mensagens subliminares escondidas ao redor destas paredes"

    Incrível, mas tbm fico a imaginar o que as paredes do meu quarto me diriam, os escondem.
    Confuso, mas não tão distante da nossa imaginação.

    Obrigada por visitar o meu blog

    ResponderExcluir
  18. Oi Luís!
    Vim conhecer seu blog...
    Ótimo texto! Verdadeiro e bem escrito!

    Gostei daqui e já estou seguindo. Passa lá no Sook depois.

    BjO
    http://the-sook.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  19. Luis .
    Estou sentido sua ausência
    esta tudo bem contigo meu anjo?
    Uma linda semana beijos,Evanir.

    ResponderExcluir
  20. Olá, Luís!

    Tu tens imenso talento para a escrita!
    Descreves sentimentos, sensações e estados de alma, os teus, ou não, de uma forma singular.
    Como ainda és muito jovem, eu espero que continues escrevendo bem, mas com o avançar do tempo vai começar a ver o mundo com outros olhos.
    Toda a gente tem paredes à volta de si mesmo, umas mais transparentes que outras, mas não deixam de as ter.
    Não penses que todo o mundo é feliz, a cem por cento, NINGUÉM o é.

    Essa tua irregularidade na vida, penso eu, na escrita, os olhos tapados na foto de perfil, revelam muito de ti, embora tu penses que não.

    És um garoto com imenso talento, que precisa sair do crecúspulo, porque a LUZ (não eu, claro) te aguarda.
    Se obsevarmos o design de teu blog, se vê o tipo de imagens, que tu escolheste.

    QUE SE DANE O MUNDO!

    Tu fazes parte dele, queiras ou não, e te deves tentar integrar, mesmo não estando de acordo com ele, porque pensadores, poetas, escritores, pintores que o pretenderem modificar, eles é que partiram cedo demais, uns por suicídio, outras por ingestão de venenos, outros por abandono deles mesmo e não mudaram coisa nenhuma.

    NÃO VÁS POR AÍ, ESSE NÃO É O CAMINHO.

    Obrigada pelo comentário no meu blog.

    Te desejo um dia feliz.
    Beijos da Luz, com carinho e muita estima por ti.

    ResponderExcluir
  21. Bm dia Luis or Clive...Nunca sei com quem estou falando, adoro isso!!
    Passei correndo para agradecer tua visita, sempre,
    carinhosa e volto a noitinha para te ler com calma,
    ai sim, farei um comentário.
    Ate a noite então...Abraços

    ResponderExcluir
  22. Sempre fico bem quando visito seu blog, releio muitos textos, sabe eu já disse mais tenho que dizer novamente, cara vocês escreve super bem.
    http://desventuras-em.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  23. Esse foi o melhor texto que li aqui. Talvez porque foi o que eu mais me identifiquei, acabei de escrever e postar no Reticências, um pequeno texto em que falo justamente de como no escuro eu me encontro. E me pertenço.

    "A noite me concede a liberdade que qualquer poeta necessita. Eu assovio pontes e aspiro neve em flocos. "

    Vc escreve bem, correto,inteiro e com paixão. É um deleite vim aqui e encontrar essa beleza em palavras. Mas hoje foi um deleite vim aqui e me encontrar nas palavras.

    www.reticenciando.com

    Milhões de beijos

    ResponderExcluir
  24. Boa noite! E que noite!!
    Vim correndo te ler e digo:
    Valeu por demais! Menino que
    texto impressionante! Um conto
    poetico, uma auto biografia,
    uma reflexão em forma de diário,
    sei lá...Mas sei que amei ler.
    Gostei de tudo, mas esse trecho me
    pegou fundo: "Há milhares de mensagens subliminares escondidas ao redor destas paredes. Tantas gargalhadas. Tanta culpa. Tanto desprezo."
    Sabe, entendo o Clive, pois vivo muito essa solidão, essa paixão pelo escuro, o viver nas
    sombras só observando...E as nossas verdades
    realmente ficam presas entre quatro paredes, sempre! Continue, pois adoro seu jeito poetico,
    romantico, gotico, enfim, adoroooo...Abraços.
    Obrigada pela visita sempre verdadeira.

    ResponderExcluir
  25. Meu caro

    O teu texto é um Tratado sobre a personalidade.
    Objectiva e concretiza o conhecimento, sem sair das paredes do subjectivo; deixa "caminhos" para estudos do ser Humano, sem que abandones o que é de ti.
    Magnífica a tua abordagem ao tema.
    Parabéns.


    Abraços



    SOL

    ResponderExcluir

Leia com atenção.
Não esquecendo que tudo é desenvolvido como poesia livre, seja uma crítica ou um ponto de vista.
Ninguém é obrigado a concordar, mas respeitar e ser sincero ajuda ^^