quarta-feira, 5 de dezembro de 2012

Eu sou... Clive B. Capítulo Oitavo: Se fosse Apenas uma Carta, Talvez as Lágrimas Calassem

Eis a carta que deixara antes de sair:

"
Perante todos os acontecimentos, eu ainda não me encontro em lugar algum. A vida vai passando, os fatos se repetem. Outros pioram. E raramente algo muda positivamente. Mas talvez altere sim. E mesmo que seja muito mais fácil erguer paredes e muralhas ao redor, isolando-se dos problemas, logo elas sufocam, e tudo o que resta é um novo mundo isolado. Ilhado. E talvez tarde ou não, percebe-se que tu se tornou espectador na sua própria vida. É possível aplaudir pessoas, e baixar a cabeça. As decepções se acumulam. Os problemas crescem. As ilusões te inundam, te inflam. E logo, sem saber nadar nas mentiras criadas por si próprio, te afogam. Sem resgate à vista, tenta-se atitudes questionáveis. Atentados. Uma dose a mais de culpa e medo. Solidão em drink duplo. E por mais que tu queiras companhia, não consegue. Tu és agora um repelente natural às pessoas e à vida. E tua mente tornou-se tão inconstante e inóspita, que o mundo todo perde o sentido. A beleza torna-se algo abstrato (mais do que antes) e os antigos métodos escapistas falham. Tu só queres uma companhia. Alguém pra reclamar da vida, pra cantarolar, mesmo que desafinando, pra abraçar e sentir o aroma das batalhas, os cabelos que tocam teus olhos e as mãos, que carregam a história dos confrontos, dos duelos e das páginas amareladas dos livros. O aroma de baunilha do passado te beija, numa despedida. E mesmo sabendo das dores (que virão), tu ainda desejas ter um laço imaterial e inexplicável com alguém (ou alguéns). Uma parceria confiável, para juntos visitar mundos inabitados e nadar pelas estradas montanhosas da noite. Bastaria um pouco menos de solidão, e talvez a vida se colorisse com sabores e aromas mais amenos. Nem precisaria ser tão real. A fantasia já seria excitante o bastante. Mas agora o pesar no meu peito palpita. As lágrimas emudeceram perante o eco que antes eclodia no meu peito. E todas as piadas perderam a graça. Porque por mais que eu quisesse, implorasse, despisse de véus e armaduras, chorasse, lutasse... Seria tarde. Agora a solidão eterna encontra-se ao meu lado. E nestes olhos velados pelo silêncio adormecerão os contos que jamais foram narrados e as poesias jamais declamadas. É o fim da canção do aprochego. Da esperança.
Os dias findaram. E os sonhos também.



Ps* Perdoe-me pelos possíveis erros ortográficos, e a falta de jeito. Isso tudo deveria ser mais natural e mais fácil, mas agora eu percebo que sou mais do que nunca o Clive. E eu só vejo as coisas ruins."

26 comentários:

  1. Me identifiquei totalmente com esse texto, li os outros setes capítulos anteriores e esse particularmente pra mim é o melhor.
    http://desventuras-em.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  2. Eu gosto muito como escreves ,continua assim ca estarei para te seguir ,um abraço

    ResponderExcluir
  3. Se houvesse algo que pudesse descrever meus últimos momentos, talvez fosse essa carta. Sem dúvidas, a solidão é um poço interminável, e quando você acha que já conseguiu descrever tudo, você descobre que ainda existem milhões de coisas que poderia ter dito além daquilo que pudessem expressar o sentimento.
    Adorei o texto, mesmo mesmo.
    Beijos

    ResponderExcluir
  4. Um oceano de desilusão pintado de tons escuros. Uma equação complicada para quem busca ser apenas humano.Para quem apenas deseja ser amado ou compreendido no descobrir-se.Intrigante post: na toada pessoal de Cliv B.Abraço carinhoso do leitor.:-BYJOTAN.

    ResponderExcluir
  5. Olá!Bom dia!
    Luis/CliveB
    Tudo bem?
    ...quer se livrar de seus sintomas de qualquer maneira. Isto é compreensível, pois é natural querermos nos livrar daquilo que incomoda e querermos nos sentir bem.Vive o paradoxo de ter um grande desejo de superar suas dificuldades e, ao mesmo tempo, sente muito medo disto. Cria soluções mirabolantes e geralmente inviáveis para seus problemas, evitando o caminho que precisa percorrer para solucioná-los. Isso resulta em solidão, pois a solução parece sempre estar muito distante de suas possibilidades de ação. Nenhuma companhia o fará ser menos solitário, pois a solidão está inserido na mente...
    Mais um texto intrigante e instigante!Parabéns!
    Obrigado pela visita!
    Ótima sexta feira!
    Abraços
    ClicAki Blog(IN)FELIZ

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. _A fantasia já seria excitante o bastante. Mas agora o pesar no meu peito palpita. Uauu q mimo, gostei, aliás sou mais um fã do seu conto, venho leio, releio, trileio, adoro esta emoção à conta gotas, um mimo, pra vc vai do tio Castanha um fraterno e gauchesco abração....

      Excluir
  6. Olá Luis
    Passe seu e-mail para mim.
    Agora vou fazer almoço, à tarde venho comentar aqui
    Lua Singular

    ResponderExcluir
  7. Olá garoto Luis
    Você precisa levar umas palmadinhas no bumbum, ou é um "louco literário" ou alguém que precisa de ajuda para viver.
    Para viver bem existem umas regrinhas:
    1) Olhar-se no espelho e gritar: sou um homem ou um dejeto humano
    2) Sou perfeito e rosado como a casca da maçã, quantos estão comendo excremento animal no forno, pois a fome mata.Eles querem viver
    3) Estou reclamando do quê, se tenho o suficiente para viver?
    4)Para de pensar nos seus problemas e leia livros de guerras.
    Só assim perceberá que é feliz
    Esse seu personagem é diabólico, e sabe mexer com os nossos nervos.
    Beijos no coração
    Lua Singular

    ResponderExcluir
  8. Sinto uma entrega sua no texto, sinto por ele a solidão que tantas vezes experimentei, vejo nele a voz muda tal como a minha em tantos momentos. O silêncio é uma ferramenta que constroi e desconstroi planos.

    Beijos.

    ResponderExcluir
  9. ...................
    O aroma de baunilha do passado te beija,
    ...................

    Uma pessoa que escreve uma coisa tão linda como essa...impossível que veja só o que há de ruim!
    Tenho em meu coração que tu tens é muito receio de te entregar e de te decepcionar ,mas nem tudo pode ser rosa,o que vale é aproveitar os momentos.
    Como já conheço um pouquinho o que se passa no teu coraçãozinho,fico mais tranquila,pois sei que és FORTE muito FORTE!
    Clive amado...sabias que eu adoro beijo nas botas?????...ksksksksksksks...
    Entendeu,né, meu bichinho mais querido...

    ResponderExcluir
  10. Estamos a poucos Dias do Natal
    agradeço seu carinho no decorrer de mais um ano ,
    que esta chegando ao Fim.
    Só tenho que agradecer a Deus por sua amizade,
    agradecer acima de tudo Deus por ter preservado
    minha vida por mais um ano.
    Em meio a tantos obstáculos passando
    por cada um deles movida pela fé e esperança de Dias melhores.
    E para encerrar o Ano com chave de ouro coloquei
    mais um livro em sorteio no meu blog.
    Para participar basta ser seguidor colocar o selinho de participação que esta na postagem do meu blog
    manter seu blog atualizado pelo menos 8 dias no Dia do sorteio.
    Conto com sua participação.
    Uma abençoado final de semana beijos no coração,Evanir..

    ResponderExcluir
  11. Não sei exatamente o porque mas me identifiquei ainda mais com esses seus últimos textos. As vezes começo a reparar que na maioria das vezes tb acabo enxergando só o lado ruim das coisas, mas acho que todo mundo tem uma parte mais ''colorida'' dentro de si.
    Em fim, parabéns mais uma vez pelo texto!

    Deixei um selo pra ti lá no meu blog, espero que goste ^^

    ResponderExcluir
  12. Oi, Luís!

    Tu queres é um comment. Tudo bem, então.
    Obrigada pelo teu. Bem, tu nem me desejaste bom Natal, mas eu te desejo e um excelente 2013.

    O Clive é que sabe. Por mim, tudo certo. Com o avançar da idade, ele vai perceber, que o mundo não é assim tão escuro.

    Texto doído, exasperado!

    Eu sou Professora e não vi erros ortográficos, nem falta de jeito, não.

    Beijo da Luz.

    ResponderExcluir
  13. Uaw, essa carta foi de tirar o fôlego ein *-*
    parece um ataque com tantas verdades, que sabemos, mas camuflamos ><

    ResponderExcluir
  14. De fato ein, o Clive parece ter muitas histórias a contar, e lições que nos passam, às vezes de uma maneira torta, novos aprendizados.
    Não canso de acompanhar essas narrativas.
    Elas carregam tanta autenticidade que é possível visualizar as cenas.

    ResponderExcluir
  15. Eu, de novo!

    Tá, Luís e Clive. De acordo.
    Natal é todo o ano, ou deveria ser.
    Quando pretenderem, voltem. Vos aguardo.

    Obrigadinha!

    ResponderExcluir
  16. Este selo-prêmio é para os blogs que se destacam pela Amabilidade, Gentileza, Beleza, Simpatia com os amigos e amigas em terras próximas ou distantes.
    Foi o presente que recebi do amigo RioSul,do blog: http://www.riosul2012.com
    Ofereço-te este presente e espero que gostes dele tanto quanto eu gostei.
    Se quiseres agraciar algum blog de tua preferência esteja a vontade... a quantidade de blogs você define, ok?
    http://1.bp.blogspot.com/-pe0f_dR55ww/UH3WSEREwSI/AAAAAAAAAzA/iFmT-Qwcvns/s1600/3691_471538499535726_1003839074_Liebster+Award.jpg

    ResponderExcluir
  17. Há momentos que nenhuma companhia pode nos resgatar da solidão. Na verdade muitas vezes nos embrenhamos em uma fuga de nós mesmos, medo da própria companhia, medo de se olhar no espelho e ver as feridas que nós mesmos abrimos. Hora de ficar realmente só, sem fugas, sem companhias, sem música, sem textos, então dessa profundidade toda se pode arrancar as verdades que buscamos.

    ResponderExcluir
  18. Olá! Gostava muito que passasses pelo meu blog diaanasantos.blogspot.pt e que me desses a tua opinião acerca da história Aplausos!
    É muito mas mesmo muito importante para mim.
    Obrigada

    ResponderExcluir
  19. que lindo seu texto.. me senti sendo levada a tempos lá atrás.. vc escreve muito bem..adorei.. e obrigada pela visita no meu blog..beijão

    ResponderExcluir
  20. Senti um pouco da solidão ao ler o texto. É realmente lindo. ^^ Parabéns!!
    Apesar de meu gênero preferido ser a fantasia, as vezes leio algumas coisas diferentes para variar! E geralmente são boas surpresas (bem escritas) como seus textos!

    Beijussss;
    http://hipercriativa.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  21. "E mesmo que seja muito mais fácil erguer paredes e muralhas ao redor, isolando-se dos problemas, logo elas sufocam, e tudo o que resta é um novo mundo isolado."

    É difícil ser ilha. Sei que vc é o Clive, também eu, sou todos os personagens da minha escrita, há um pouco de nós em tudo o que pomos, as vezes há muito, as vezes quase nada...
    Mas por mais que estejamos na escrita ela não nos absolve completamente, vc é mais que o Clive, muito mais. E sua visão vai se abrir pras coisas boas.
    Sei lá... Acho que todos nós temos direito de nos proteger um pouco, de ficarmos atrás de muralhas. Quem pode nos culpar por proteger nosso coração? Mas tem de haver esperança de que amanhã tudo vai ser melhor.

    Milhões de beijos

    ResponderExcluir
  22. Oi Luís! Vim retribuir o carinho da tua visita e por deixar comentário reflexivo. Como sempre adorei teu post. Realmente acredito que todos nós humanos, muitas vezes nos escondemos por tras de muralhas imaginárias e muitas vezes para fufirmos de nós mesmos. Muitos saem e vão a luta, outros permanecem na escuridão, com medo do futuro. Bjuss Um natal abençoado e um Ano Novo de muito sucesso.

    ResponderExcluir
  23. Bom dia Luis, vim conhecer o seu blog, e me surpreendi, escreves muito bem, sinto verdade no que escreve. Bons escritores escrevem em 2 situações, na dor ou no amor! Seu momento hj é de dor, assim como é o de muitos, muitas pessoas ja passaram por isso (eu ja passei) e muitos ainda irão passar.
    Eu ja me senti totalmente desmotivada, achava que nao dava mais, que o amor nao existia. Mas dentro de mim sempre houve uma esperança, e eu resolvi lutar mais uma vez com todas as minhas forças. Decidi ser a mudança, ver o mundo com outros olhos, confiar em Deus e fazer a minha parte.
    Depois disso tudo mudou, e o que eu mais buscava, que era um amor, Deus concedeu, da forma mais maravilhosa e inacreditavel aconteceu e logo apos o mundo ficou cor de rosa, rsrsrsrs

    Acredite, tenha fé! Primeiro seja a mudança, depois vc vai ver que o mundo vai conspirar a seu favor.

    ResponderExcluir
  24. Olá!
    Boa tarde!
    Luis/Clive
    Tudo bem?
    eu realmente estou em off, e quando retornar lerei os capítulos que perdi.Xá comigo!
    Mas nada que me impeça de dizer :"Que o Natal seja mais um momento em que as pessoas acreditem que vale a pena viver um Ano Novo. Boas Festas para você e seus familiares.
    té...volto dia 03 janeiro/13
    Abraços
    ClicAki Blog(IN)FELIZ13

    ResponderExcluir
  25. Cheguei até aqui num unico dia. Li tudinho
    a procura de pistas para entender o que
    se passa com o Clive. Não quero criticar,
    nem analisar, muito menos, ter pena, mas
    confesso que, o Clive de estar passando por
    uma desilusão amorosa muito significativa
    para ele que aliada ao vicio, alcool ou quem
    sabe mais o que, levou-o a tentar o suicidio.
    Se apenas um conto, digo que muito me intrigou,
    e adoraria que tivesse continuação. Luiz, senti
    o Clive como um cara tentando driblar a morte
    por não ter uma boa relação com a Vida! Adoro
    textos que me fazem viajar, pensar e refletir.
    O que é a Vida? Para que estamos aqui e qual
    a nossa missão? Do pó viemos, ao pó retornaremos,
    mas temos aqui, um inicio e um fim, mas e durante, o que acontece é valido para escrever a nossa
    historia? Voce me faz viajar, adoro isso...

    ResponderExcluir

Leia com atenção.
Não esquecendo que tudo é desenvolvido como poesia livre, seja uma crítica ou um ponto de vista.
Ninguém é obrigado a concordar, mas respeitar e ser sincero ajuda ^^