quarta-feira, 29 de junho de 2011

Canção de Ninar - Parte 6:

Medo. Quando o subconsciente trava uma batalha indolor com nossas expectativas. Uma defesa natural que surge em contrapartida à confiança.

Medo. Quando todos os fantasmas e monstros do passado resolvem mostrar que não te esqueceram. É o que está no escuro da nossa alma. É um frio que como uma navalha, te dilacera facilmente e te desarma.

Medo. Um transe psicodélico em preto e branco. Um redemoinho de dúvidas avassalador. O tique-taque do relógio, que não para. Medo é insípido, incolor, inerte, insólito... Mas existente.

É mais do que uma força, é uma fraqueza. Uma fraqueza fincada à nossa coragem e selada aos nossos atos.

A Menina da Íris Cor-de-Rosa tinha medo do escuro. Quando as luzes apagavam, as incertezas se acendiam. Ela tinha medo de perder-se no nada, e nunca mais se encontrar. Por isso, quando as luzes apagavam, ela buscava conforto nas estrelas (estas que nunca perdiam o brilho).

Bastava-se uma dose e meia de medo para o gélido terror chegar à beira da Glória. O vento que balançava os galhos da Cerejeira era o mesmo que trazia consigo todas as palavras arrastadas do cemitério. Vozes veladas que vulcanizavam as ruas.

A garota tinha o brilho de suas Íris Cor-de-Rosa ofuscado pelo medo. Um medo viajante, inescrupuloso e vil. Ela tinha os lábios em tom nude e a voz em rouquidão. Ela tinha medo da solidão. Medo do esquecimento eterno, da tosse embriagada de anseios, de suspiros longilíneos e abandonados.

A Menina tinha medo, e isso bastara. Perdia o movimento e movimentava todas as perdas, como um alimento insaciável da angústia. Ela tinha medo de não ser reconfortada pelo Garoto Coração de Leão. Estava anestesiada pelo medo. Sentia-se culpada. A culpa também move o medo, e ela estava fixada a idéia de juntar-se ao amado, custasse o que for.

Para a Menina da Íris Cor-de-Rosa, a morte não era o fim, e sim um caminho inóspito até o Coração de Leão.

Céu, Nirvana ou Paraíso. Culpa, Amor ou Medo.
Ela escolheu suas cartas e apostou no caminho do Arco-Íris.

O Medo é ilusório. Um oásis em deserto de desespero.

A Menina da Íris Cor-de-Rosa foi em busca do seu sonho.
Numa mão tinha um punhal (já citado ao decorrer da história), e noutra o diário há muito tempo seu único refúgio, e em sua mente, agora livre do Medo, um único objetivo:

Estar junto ao Menino com Coração de Leão.

40 comentários:

  1. um ótimo texto... seguindo...

    opinião>www.jaylsonbatysta.blogspot.com

    poesias>www.simplesmentejaja.blogspot.com

    siga-me.

    ResponderExcluir
  2. Bom muito obrigado amigo, bom ja estou te seguindo tbm espero que goste do meu blog! ja comecei a ler seus post's bastante legal forte abraço vitor !

    http://desenvolvimentoinfo.blogspot.com/

    ResponderExcluir
  3. O medo é perturbante as vezes; em outras ele age como proteção!

    Ótimo texto!

    http://distractingpages.blogspot.com/

    ResponderExcluir
  4. cara, achei meio psicodélico essa parada.

    ResponderExcluir
  5. PERDI ALGUMAS POSTAGENS MAIS VOLTANDO A ACOMPANHAR

    ResponderExcluir
  6. Por sorte consegui ler do começo, e devo admitir que a cada post você me surpreende mais!

    ResponderExcluir
  7. o medo é relativo...
    Assumo que na maioria das vezes eu sucumbo a ele...
    Na minoria sinto excitação e corro mais atrás dele...
    é bem relativo mesmo...

    ResponderExcluir
  8. O medo é como um alerta do perigo, mas também tem várias outras facetas. É um freio que desacelera sua motivação e toma conta de teus pensamentos. Por sorte, existem formas de se combater isso e uma delas é buscando refúgios nos sonhos e anseios para que, quem sabe um dia, o medo se torne passado e ilusão do que apenas verdade.

    ResponderExcluir
  9. Gostei. 'buscava conforto nas estrelas (estas que nunca perdiam o brilho)'. ^^

    ResponderExcluir
  10. Cara, que legal estes textos. Desculpe-me a ignorância, mas, muito boa essa "novela"; não no sentido trama, mas, sequência.

    Abração.

    ResponderExcluir
  11. Show seu blog..!!! Muito interessante..vlwlwlww

    ResponderExcluir
  12. mto bom! *_* parabens pelo blog

    to seguindo me segue?

    http://quemerouboudemim.blogspot.com

    abraço

    ResponderExcluir
  13. belíssimo texto!

    seenovidadeeuquero.blogspot.com

    ResponderExcluir
  14. Profundo isso, a menina da íris cor-de-rosa...
    É tão poético, bem como a bela forma de descrever o medo.

    ResponderExcluir
  15. Pela breve leitura sobre esse post, só posso dizer uma coisa: "O medo nos priva da vida, ele é apenas uma escolha" Na minha mente, claro!
    Logo faço um comentário completo e melhor.
    Abraços!
    PS: Só para dizer que estou seguindo de volta, agradecer e pedir que repasse o meu blog né ;) Floo

    ResponderExcluir
  16. Olá, ótimo texto! Retribuindo a visita,,,seguindo tbm ^^
    Bjus

    http://angelmartinss.blogspot.com/

    ResponderExcluir
  17. Obrigada
    seguindo de volta

    ...beijinhos***

    ResponderExcluir
  18. Não sei o rumo que tomamos, mas chegamos num tempo onde a imaginação é percebida como irreal. Não fosse isso, metade de nossos problemas sequer existiriam...
    http://www.costabbade.blogspot.com/

    ResponderExcluir
  19. umm bom texto consegui ler do começi ae fim *-*
    www.sigaadiante.com.br

    ResponderExcluir
  20. O obstáculo (ao menos do medo) acabou. Será que vai ter mais algum?

    ResponderExcluir
  21. Adorei o texto!! Muito bem escrito!! O surreal faz parte da vida e com ela podemos fazer de tudo...!!!

    ResponderExcluir
  22. gosteeei do conteudoo.. vou ler os outros dps..

    seguindoo.. segue de voltaa?

    http://ajudawindows7.blogspot.com

    ResponderExcluir
  23. Amei o blog, parabéns, se puder passa no meu: http://viceveersa.blogspot.com/
    bjbj

    ResponderExcluir
  24. Mto maneiro o post.
    E o desenho de fundo é igual ao do meu blog rsrs

    Temos gosto parecidos.
    Abraços!

    http://cafeeagua.blogspot.com
    http://redutonegativo.blogspot.com
    www.twitter.com/rejane_marques

    ResponderExcluir
  25. Fazia tempo q naum vinha akii'
    ^^
    Desejo Sorte ja que ñ peguei o Início da História :S
    http://cantinhocomtudo.blogspot.com/

    ResponderExcluir
  26. Todo mundo de medo de algo ou de alguém, isso é fato!

    ResponderExcluir
  27. Parabéns pelo post
    amigo ja estou seguindo abraço!

    http://desenvolvimentoinfo.blogspot.com/

    ResponderExcluir
  28. Seguindo...

    Segue tbm?

    infinitodeluana.blogspot.com

    Beijokas

    ResponderExcluir
  29. Ótimo texto. Gramática impecável :)

    Seguiindo.
    Se puder Segue tbm:
    http://kethylin-maniadeescrever.blogspot.com/

    ;)

    ResponderExcluir
  30. Valeu pela visita...

    Apareça sempre que julgar necessário!

    ...Sigo-te também!

    Aquele abraço!

    ResponderExcluir
  31. Gostei do seu texto.Obrigada por seguir o meu blog.Seguindo...
    Parabéns pelo blog!

    ResponderExcluir
  32. Pronto amigo obg

    http://conversadeblogueiro.blogspot.com

    ResponderExcluir
  33. muito legal seu blog! parabéns!

    http://fashionmaniacbrazil.blogspot.com

    ResponderExcluir
  34. No post anterior, falava de saudade e esqueci de comentar...a saudade as vezes machuca tanto....mesmo a saudade das coisas boas....da uma vontade de voltar no tempo...

    medo, eu tenho muitos medos....

    essa história utópica de amor tá uma gracinha, quero só ver o final dela

    ResponderExcluir

Leia com atenção.
Não esquecendo que tudo é desenvolvido como poesia livre, seja uma crítica ou um ponto de vista.
Ninguém é obrigado a concordar, mas respeitar e ser sincero ajuda ^^