quinta-feira, 14 de agosto de 2014

Noite de Agosto

Ninguém se importa com as palavras esquecidas
E com o relâmpago pendurada na janela.
Minha sombra rasteja nas luas frias
Bem lá, num beijo selado de persiana
De onde vim
E que o sei bem, para onde
jamais
retornarei.

3 comentários:

  1. Simplesmente belo caro amigo Luis ,um grande abraço

    ResponderExcluir
  2. E que trate de tornar-se logo sol!

    Beijão,Paz!Dani.

    ResponderExcluir
  3. A Verdade Em Poesia, está a tentar visitar a todos os seus seguidores,
    para deixar abraço amigo e agradecer por termos ficado juntos mais um ano,
    desejar também que este ano lhe traga muitas alegrias, e grandes vitórias.
    Atenciosamente. António.
    PS. tive de seguir outra vez porque estava sem foto, ou sem endereço.

    ResponderExcluir

Leia com atenção.
Não esquecendo que tudo é desenvolvido como poesia livre, seja uma crítica ou um ponto de vista.
Ninguém é obrigado a concordar, mas respeitar e ser sincero ajuda ^^